QUIET AFFAIR

INÍCIO

BARETA

PONY

TÉRCIO

TOPO

QUIET AFFAIR, um assunto calmo, um som tranquilo, que se aconchega timidamente aos acordes e aos ritmos, deixando a melodia fluir com suavidade e, em crescendo, abraçado às palavras, rebenta refrões embebidos em arroubos de rock, encharcados em solos de guitarra, para, extenuado, deslizar na senda do instinto até à respiração final.

 

QUIET AFFAIR, projectado ao longo de dois anos, em Leça da Palmeira, entre quatro músicos peculiares, com duas décadas de intervalo nos extremos etários, interligados por talento enroscado em cumplicidade. PONY, TOPO e BARETA juntos desde sempre, cada um a adivinhar o que o outro ainda nem pensou, cada um a extrair dos instrumentos os sons que os outros imaginaram.

 

PONY na guitarra eletrica, TOPO na guitarra acústica, BARETA na bateria.

TOPO a compor, BARETA a recompor, PONY a completar.

BARETA a corrigir, PONY a arranjar, TOPO a escrever.

TÉRCIO no baixo, a complementar a composição, a rearranjar a escrita, e a transformar o trio num quarteto.

Quatro por quatro.

 

PONY, TOPO, BARETA, TÉRCIO e o prazer de comporem, de tocarem, de ensaiarem, de gravarem, de ouvirem e fazerem ouvir o que a música tem para dizer. Recusam o protagonismo e delegam-no nos instrumentos: a guitarra, o baixo, a bateria e a voz. Lidera a voz de TOPO e secundam-na as de PONY, BARETA e TÉRCIO.

 

Um registo com laivos de índie, em que a complexidade artística se apresenta maquilhada de simplicidade, em temas que enchem letras, numa textura alternativa que tudo junta e envolve e absorve e devolve, reinventado. Para ouvir uma, e outra, e outra vez, e ir descobrindo aos poucos, num crescendo viciante.

 

QUIET AFFAIR é um caso subtil de amor pela música.